nosso

o livro de poesia que escreveríamos
era um livro de corpos descalços dançando
sobre montanhas campestres
saboreando frutas silvestres
com o halo do sol nutrindo as cabeças
de raios cintilantes de gratidão universal

você me disse, contagiada, que viu o amor emergir
como um jato de luz que vinha do teu crânio ao meu
com um arco-íris unindo nossos corações

pergunto-te:
antes ou depois da
mensagem que faz vibrar lancinante
meu telefone sangrando
como a escova que escorraça as tuas gengivas finas,
teus lábios vorazes prontos pra abocanhar
[num só enlace]
todos os corpos
do teu colégio inteiro?

o livro de poesias que escreveríamos
durou menos que os beijos que em outro deste
[e uns três poemas ruins.